Quem jamais sentiu aquele medo, ao falar com alguma pessoa, de achar-se com um hálito ruim? O péssimo hálito, denominado cientificamente de halitose, pode derivar de péssimos costumes de saúde dentária e é capaz de ser indicação de outros problemas de saúde. O hálito ruim também pode piorar de acordo com a variedade de refeições que você consome e outros comportamentos de vida nada apropriados.

Preste atenção no que você ingere

saude-dental-mau-halito Primordialmente, todos os alimentos ingeridos começam a ser “quebrados” em sua cavidade bucal. Se você comer alimentos com odores intensos (como alho ou cebolas), e assim escovar e utilizar fio dental, ou mesmo lavar a boca, irá meramente esconder o odor por pouco tempo, ele não irá desaparecer completamente.
Caso você não escove os dentes diariamente, vestígios de refeições são capazes de ficar na sua cavidade bucal, ocasionando o aumento bacteriano entre dentes, em volta das gengivas e na língua. Isto acarreta o hálito ruim. Os antissépticos bucais antibacterianos podem ajudar a reduzir as bactérias, todavia não resolvem o inconveniente. Além de tudo, quem utiliza próteses deve mantê-las asseadas no sentido de não criar um espaço favorável às bactérias que levam ao hálito ruim.

Cigarro é um veneno

Fumar ou mastigar produtos à base de fumo ainda pode causar péssimo hálito, encardir os dentes, diminuir a sua possibilidade de sentir o sabor das refeições, assim como inflamar suas gengivas.
O péssimo hálito duradouro ou o mau gosto na boca pode ser um indício doença das gengivas ou periodontal. Essa doença é ocasionada pelo acúmulo de placa nos dentes. Como as bactérias causam uma formação de toxinas que irritam as gengivas. Se não cuidada, esta enfermidade alcança a mandíbula.
Outras causas do hálito ruim são os aparelhos de dente mal enxaixados, infecções orais por bactérias e cáries dentárias.

Boca ressecada também é problema

A condição médica de boca ressecada inclusive pode causar péssimo hálito. A baba é importante para a boca paralisar a placa bacteriana e limpar células mortas que se ajuntam na língua, gengiva e bochecha. Essas células se decompõem e podem ocasionar péssimo hálito. Uma cavidade bucal ressecada pode ser efeito colateral de inúmeros medicamentos, enfermidades das glândulas salivares e respiração progressiva por intermédio da boca.
Diversas outras doenças podem gerar o péssimo hálito. Infecções do trato respiratório, como pneumonia ou bronquite, infecções crônicas, diabetes, refluxo permanente e problemas no fígado ou nos rins.

O que é possível fazer com o objetivo de prevenir o péssimo hálito?

O mau hálito pode ser reduzido ou até acabado, para isto, efetue uma excelente higiene da boca. Escove os dentes ao menos duas vezes por dia. Use pasta de dente com flúor para tirar sobras de alimentos e placa bacteriana. Lembre-se de escovar a língua inclusive. Substitua sua escova de dentes a cada dois ou três meses. Use fio dental ou um limpador interdental uma vez diariamente para eliminar partículas de refeições acumuladas e placas. Lave a cavidade bucal com enxaguante antibacteriano duas vezes por dia. Quem utiliza dentaduras tem que tirá-las à noite e higienizá-las com muito cuidado antes de botá-las na cavidade bucal no outro dia.

Visite seu dentista habitualmente

saude-dental-mau-halito O ideal é ir ao dentista ao menos duas vezes por ano. Ele realizará um check-up oral e limpeza profissional dos dentes e poderá detectar e tratar doenças periodontais, boca seca ou outros problemas que possam ser motivo de hálito ruim.

Elimine o mau halito
Avalie esta postagem
Elimine o mau halito

Post navigation


Deixe uma resposta